Evangelho do dia:Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento (Jo 2, 1-2).
RUMO AOS 300 ANOS NOSSA SENHORA APARECIDA
EM 2016 A CAMPANHA DA FRATERNIDADE
CASA COMUM NOSSA RESPONSABILIDADE
LEMA: "QUERO VER O DIREITO BROTAR COMO FONTE E CORRER A JUSTIÇA QUAL RIACHO QUE NÃO SECA"

domingo, 31 de janeiro de 2016

CAMPANHA DA FRATERNIDADE ECUMÊNICA

5. O SANEAMENTO BÁSICO E SAÚDE HUMANA
  O Texto-base da CFE-2016 apresenta dados reveladores acerca da situação do saneamento básico em nosso país. Foram colhidos no Sistema Nacional sobre Saneamento Básico (SNIS) e são recentes, de 2013. Segundo os números, se 82% da população recebe água tratada, mas de cem milhões de pessoas não possuem serviço de coleta de esgoto; o tratamento total de esgoto coletado não passa de 39%; o esgoto despejado diretamente na natureza sem nenhum tratamento equivale a 5 mil piscinas olímpicas (Texto-base, n. 40). Tal situação atenta contra a proteção ambiental num momento que requer esforço de todos em prol da preservação das condições de vida no planeta, às voltas com as assustadoras mudanças climáticas.
  O déficit sanitário também gera ambientes insalubres para a vida das pessoas, potencializando doenças como cólera, hepatite, febre tifoide. Nessas condições higiênicas, a diarreia é a segunda causa de óbito entre crianças abaixo dos 5 anos de idade. Em 2013, segundo o Datasus, notificadas 340 internações por infecções grastointestinais, vindo a óbito 2.135 pessoas (Texto-base, n. 42). A universalização dos serviços sanitários proporcionaria redução importante nos números indicados.
  A falta de saneamento básico afeta sobretudo os mais pobres e indefesos, como as crianças, mas as doenças circulam pela população e ninguém está imune aos efeitos do descaso com o saneamento básico. Que está campanha encontra eco e suscite iniciativas para para o avanço desse direito de todos.
      Padre Luiz Carlos Dias
Secretário-executivo da CF